Setor de eventos estima perda de R$ 25 bi desde o início da pandemia no PR

A pandemia, que se arrasta por quase 1 ano e meio, fez com que o setor de eventos deixasse de faturar quase R$ 25 bilhões de reais no Paraná. Essa é a estimativa da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC-PR). Uma perda que também pode ser evidenciada na arrecadação de impostos em Curitiba, que é o segundo principal destino nacional de negócios e eventos, perdendo apenas para São Paulo.

Segundo o presidente da ABEOC-PR, Fábio Skraba, nos momentos mais severos da pandemia quase a totalidade das empresas do setor fecharam, resultando em demissões em massa.

 

Nas últimas semanas, com a flexibilização das medidas de enfrentamento a pandemia no Paraná e em Curitiba, o setor de eventos já começou a registrar uma retomada, com aumento na busca por empresas especializadas.

Com esse cenário, o setor projeta que a partir de outubro os trabalhos voltem a operar de uma forma solida.

 

Em Curitiba, decretos em vigor permitem a realização de eventos com o limite de até 300 pessoas, desde que seja respeitado limite de 50% de ocupação da capacidade do local. A medida vale para casas de festas, salões de festas em clubes sociais e condomínios e também para eventos corporativos, de interesse profissional, técnico e/ou científico.

Nesta semana a prefeitura também librou a presença do público em eventos esportivos, mediante testagem dos convidados.

Reportagem: Leonardo Gomes