Condomínio Curitiba Turística

Professor Jacó Gimennes

Prestes a completar 3 anos e meio à frente da Paraná Turismo, posso dizer que aprendi muito como a nossa capital – o destino mais visitado do Paraná na lida com o Turismo.

Pude com nossa equipe sempre levar Curitiba nos eventos onde o Estado do Paraná investiu em estandes, e com o espírito turístico em dois anos (2015-2016) sobrepujamos o antagonismo político entre governos e Curitiba sempre nos acompanhou nos eventos de promoção e divulgação turística.

Em reunião a meu pedido em janeiro de 2017 com a ACP – Associação Comercial do Paraná, no início do atual mandato do entusiasta Presidente Gláucio Geara, para articular forças Pró-Curitiba Turística integrando-a ao Paraná Turístico 2026, e já na ocasião propusemos um Protocolo Inter Organizações em especial na captação de recursos para apoio, incentivo e fomento para promoção e divulgação turística.

Com a visão de Tatiana Turra – Presidente do Instituto Municipal de Turismo e conselheira do CEPATUR (Conselho Paranaense de Turismo), demos continuidade na parceria pela promoção e divulgação em feiras, salões e festivais de turismo.

E no corrente ano surgiu a ideia de firmarmos um protocolo PRTUR – IMT. Das conversas, o assunto evoluiu para um protocolo mais amplo com outras importantes organizações.

Isto mostra o momento histórico que vivemos, onde organizações e lideranças têm o sentimento de somar e partilhar a gestão da promoção e divulgação do destino Curitiba.

Além de compartilharmos os esforços para levar e vender Curitiba para fora, propus dedicarmos uma atenção especial para repensarmos o Salão Paranaense de Turismo que completará em 2019 a marca de 25 anos de história com a liderança da nossa ABAV-PR, que completará 50 anos.

E como sou de fora (Maringá/Vale do Rio Paraná), tenho a liberdade após ter participado das últimas 14 edições do Salão de uma série de 24, de afirmar que temos que repensar urgentemente como a cidade e suas organizações se relacionam com a maior Vitrine do Destino Curitiba, o Salão Paranaense.

Enquanto em Foz do Iguaçu há uma mobilização de todos os segmentos de Turismo para vender o Destino Foz com apoios, patrocínios, doações, cortesias e outros, nada disso ocorre para estes lados ou muito pouco diante de ser a capital do Estado.

Se Curitiba recebe mais de 4 milhões de turistas sem ter estratégias e meios competitivos, num processo quase espontâneo, imaginem os senhores e senhoras se evoluirmos para o engajamento dos parceiros mudando o olhar de “faturar” durante o Salão para investir e faturar o ano inteiro.

E o mais importante, o nosso português e guerreiro do Turismo, Antônio Azevedo, voltou depois de ter sido presidente da ABAV Nacional e assumiu a presidência da ABAV-PR como maior liderança do setor. E pode ser a pessoa para afiançar o repensar do Salão numa visão de Vitrine Estratégica do Condomínio da Curitiba Turística, em sintonia com Prefeito Greca que tem o Coração Turístico e com o respaldo do Governo do Paraná com o dinamismo de Cida Borghetti e equipe.

Pessoas certas nos lugares certos não acontecem a todo momento! Vamos esperar ou fazer acontecer? Eu acredito!!!

Vamos nessa!!!

JACÓ GIMENNES

Fundador da RETUR, Cidadão Honorário do Paraná e Presidente da Paraná Turismo.

Fonte: http://www.turismo.pr.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *